quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Anônimo (a)


Fui incentivado por um amigo(a) que, nos comentários do post abaixo, me enviou umas belas palavras para que servissem de inspiração para um novo texto. Quanta honra receber um presente como este!! Porém, sem capacidade de continuar o seu texto, resolvi "alinhavar" tuas letras com as minhas. As tuas letras, amigo(a) anônimo(a), digito em azul. As minhas seguem em verde.

Ainda que consciente das minhas estruturas nada planejadas,
sei que meus alicerces ainda são confiáveis.
À revelia de tudo, o melhor é o acaso,
O acaso sempre foi a melhor hora do dia e a melhor bebida para brindar com você.
Com o fluxo de tempo correndo em volta,
nada parece perturbar, nem quando o acaso nos chama pra voltar
Na mesma seqüência entrecortada de choro e sonhos,
intercalo beijos e abraços

Fico velho,
não me importo.
Espero...
saber, sentir, ver, rever...revelar você

4 comentários:

  1. Por isso ti chamo
    Para sonhar e agora é quase amanhã.
    A noite se arrasta
    O dia é pequeno.

    ResponderExcluir
  2. quantos enigmas!!
    que mistério!!

    ResponderExcluir
  3. a sua dúvida
    me provoca devaneios
    por onde tem andado
    intercalando beijos e abraços?

    ResponderExcluir
  4. não ando às escondidas como imaginas...
    e para deixar nossas trocas de impressões às claras peço,... ou a(o) amigo(a) se identifica o ficamos por aqui....

    ResponderExcluir