quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Pra sempre





















Muito difícil descrever a perfeição. Nossa viagem de férias foi perfeita em todos os sentidos....

No que vimos, no que ouvimos, no que comemos (arrghh), no que tocamos e em tudo que escutamos...........mas o que melhor define esta perfeição e resume tudo foi o que eu senti ao ver, e ao me ver na felicidade das pessoinhas que são a Ju e o Feu.

Agradecer pra sempre!!!!!

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Sonho de pai!!!


Férias!! Viajamos amanhã. Nossa primeira graaaaaande viagem!

Não quero descansar....só quero me emocionar com a Júlia e com o Felipe.

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Suuuuuucessooooooooo!!

Toda quarta-feira é dia de encontrar meu amigo Adriano Pereira nas páginas do jornal Valeparaibano. Além de ser dono de um texto ótimo, ele ainda é um músico espetacular e um fotógrafo extremamente sensível. Quarta-feira é dia de ler/ouvir o Adriano em sua coluna "Alto Falante". Hoje ele me veio com essa....leia o texto e escutaêê......!!!!

Você já ouviu falar na Madonna de Sena Madureira? Não? Então faz o seguinte, antes de ler esse texto, acesse o Youtube e procure o clipe de “Kombi Branca”, da professora Vitória Matos. Depois volte para ler o resto.

Assistiu? Então, depois de “Fuscão Preto” e “Crossfox” vem a insuperável “Kombi Branca”. Já estou achando que é alguma armação da Volks, não é possível. Tirando o fato de que a professora não canta nada, de que o clipe é uma “tosquera”, que o caminhão no fundo solta um poeirão danado e o motorista da Kombi não quis beijar a cantora no final do clipe, ainda tem muita história por trás dessa megaprodução.
Olha só, a Kombi do clipe foi “emprestada” do padre da cidade sem que ele soubesse. O problema é que o cinegrafista que “emprestou” o carro tomou uma multa. O padre jurou excomungar o coitado e já pediu o dinheiro para pagar a infração. O motorista é evangélico e o pastor não gostou do quase beijo que ele deu na cantora. Foi expulso da igreja. Pior, ele estava com a camisa da funerária que ele trabalha, e o patrão ficou bravo, mandou o funcionário embora. E olha que a letra diz que a Kombi é dirigida por um anjo. Cuidado, hein pastor? É a maldição da “Kombi Branca”!
Nada disso é ficção, aconteceu mesmo na cidade de Sena Madureira depois que a professora bombou com quase 300 mil acessos no seu vídeo. Ainda bem que a Dona Vitória, que já é avó, conhece seus limites. “Posso não cantar bem, mas a música me renova, me alegra e me faz viver”, diz. É isso aí professora, desse jeito vale tudo!


Anônimo (a)


Fui incentivado por um amigo(a) que, nos comentários do post abaixo, me enviou umas belas palavras para que servissem de inspiração para um novo texto. Quanta honra receber um presente como este!! Porém, sem capacidade de continuar o seu texto, resolvi "alinhavar" tuas letras com as minhas. As tuas letras, amigo(a) anônimo(a), digito em azul. As minhas seguem em verde.

Ainda que consciente das minhas estruturas nada planejadas,
sei que meus alicerces ainda são confiáveis.
À revelia de tudo, o melhor é o acaso,
O acaso sempre foi a melhor hora do dia e a melhor bebida para brindar com você.
Com o fluxo de tempo correndo em volta,
nada parece perturbar, nem quando o acaso nos chama pra voltar
Na mesma seqüência entrecortada de choro e sonhos,
intercalo beijos e abraços

Fico velho,
não me importo.
Espero...
saber, sentir, ver, rever...revelar você

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Troca



Hoje, eu trocaria a volta solitária para casa por qualquer destino.
Trocaria fácil...sei lá qualquer lugar...um canto qualquer, deixa eu ver...na América do Sul, eu escolheria... Montevideo. E você??

domingo, 15 de novembro de 2009

Abraço Mata Saudade


Mesmo debaixo de um turbilhão de contratempos e maluquices pessoais e profissionais não seria justo deixar o mês de novembro com a marca de um período chato e estressante. Em apenas 15 dias reencontrei e refiz contatos com grandes amigos que há muito tempo não via.

Marco "pig" Weber resurgiu via email pra dizer que está mais "perto" do que nunca deixou de vez a Polônia e agora vive em Santa Catarina.

Vanessa, Auré Pompei, Dri Klass, Bia Finelli, Zé Kosminsky reencontrei via facebook, coisinha internética que jurei nunca utilizar, mas acabei cedendo.

Também pelas ondas internéticas fiquei mais perto da Tanuca, da Tata, da Adriana, do Marcinho, do Salim e ontem foi a vez do Hiro, meu amigão dos tempos de ginásio.

Bom, tudo isso pra dizer que além de novembro, 2009 está sendo um ano de reencontros maravilhosos e estimulantes. Encontrei a Adrianinha, minha primeira namorada, o Gianni um dos meus primeiros grandes amigos, enfim reencontrei pessoas ligadas a minha infância, minha adolescência, dos meus tempos de cursinho e de faculdade.

Coisa gostosa e que, com o passar dos anos ganha um significado gigante, como gigantesco vai ser o abraço "mata saudade" que vou dar em cada um dos meus amigos quando o encontro deixar de virtual e for real.
Nota do almoxarife: Abraço real eu troquei com Ana Carla depois de muitos anos sem ver, ouvir, sentir, rir, xingar e reclamar e resmungar juntos. Foi muito bom te rever viu!! Tá registrado!! Beijos!

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Caras, carteirinhas, cartões e Crachás (parte 1)





















Depois do apagão

Ontem, no meio de um post...dezenas, centenas de letras já digitadas e tecladas.....
Blecaute, nocaute....tudo desligado, apagado.........inusitado ficar sem link, sem tomada, sem sentido elétrico nos dias de hoje.
Bom, mas como o que vale é o momento, não vale mais o que estava escrevendo e sim o quero dizer/perguntar........então fica o áudio/vídeo e a pergunta que não quer calar
Por que é que não se junta tudo numa coisa só???

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Que seu dia amanheça assim!


Sei que amanhã tudo estará bem, mas antes que o dia amanheça, peço em oração para que sua noite seja de um sono calmo, tranquilo e justo. Durma bem!

domingo, 1 de novembro de 2009

sábado, 31 de outubro de 2009

Memória

Faltam três minutos para outubro terminar. O mês que mais caixas abri, mais pacotes trouxe e mais badulaques organizei neste espaço, mas antes que outubro acabe quero registrar uma coisa que nunca mais vou esquecer.
Pipoca...nunca me senti tão feliz, tão pleno.Durante uma semana ficava olhando pro ceú e até as nuvens tinham formato de....Pipoca.


Nunca vou esquecer....



quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Nosso Texto

Ficou muito bom!! Foram quatro posts identificados e quatro anônimos. Um belo texto que ficará guardado pra sempre aqui no Almoxarifado, belas palavras costuradas a muitas mãos. Beijos a todos. Com vocês, ou melhor com a gente....o nosso texto!!

A BULA
Preciso de uma dose diária de você
Preciso, todo dia, ouvir tuas letras e ler tua tua voz
Ainda que distante, as entrelinhas conseguem dizer o quanto sinto falta de você...No escurecer da noite ou mesmo no raiar do dia, a alma sacia...por você!!

Se o dia é de sol, existe todo um ritual pra te ver.
A preparação é a mesma, mesmo sabendo que talvez isso nem aconteça.
O amarelo deixa o verde combinar mais com as cores do seu mundo e o calor deixa o amor ainda mais estampado na testa!
E quando o mundo parece que vai desabar, paira ainda uma esperança no ar, e o amor insiste em ficar....

Fica, porque na bula diz que preciso de uma dose diária de você, independente dos meus defeitos e dos seus efeitos colaterais.
Independente de tudo, as melhores lembranças da vida são, justamente, os sintomas.
Boca seca, mão gelada, neve na barriga... não tem mais jeito, fui contaminado.
Aqui é o céu, o paraíso.. fui condenado!
Condenado(a) a fazer este tratamento pela vida inteira.

Não preciso de cor somente do calor da sua pele encontrando a minha
Basta uma dose de poesia pra encher a nossa vida de alegria.
E pra que esquecer,sua lembrança insiste em permanecer....cade você?
Te preciso hoje e sempre, sentimento que emana em meu ser...

Manual de Sobrevivência



I - na dúvida, desobedeça
II - na dúvida, reze
III - na dúvida, não confie
IV - na dúvida, minta
V - na dúvida, nem tente
VI - na dúvida, não assine
VII - na dúvida, vote nulo
VIII - na dúvida, publique
IX - na dúvida, ria junto
X - na dúvida, diga que foi bom pra você também


Nota doAlmoxarife: Navegando, trombei com o blog osdesmandamentos.blogspot.com. As"regras" acima são as respostas da escritora Ivana Arruda Leite postadas no blog de autoria do escritor e cartunista Leandro Leite Leocadio.

Todo mundo tem....

Em meio a correria dos últimos dias me pego cantarolando ou assobiando esta ciranda. Cansei de ouvir e cansei de cantar esta música pra Júlia e pro Felipe e como estou com a bailarina na cabeça há uns três dias, então resolvi postar e guardar aqui no Almoxarifado.

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Pega uma caneta e escreve ai!!! (O guardanapo)

Uma vez, faz muito tempo, mas muito tempo mesmo, eu rabiscava um guardanapo numa mesa de boteco em São Paulo. Entre desenhos, rabiscos escrevi uma frase qualquer.

O guardanapo ficou lá, sambando na mesa de lata. Lá pelas tantas depois da enésima vez que voltei do banheiro notei que a frase que havia escrito, solta e sem compromisso, havia sido complementada.
Olhei pro restantante da mesa e encontrei o Basano me olhando e me dizendo:
- Gostei da frase mas faltava esse complemento ai!!

O que o Basano escreveu não tinha nehuma relação com o que eu pensei ou imaginei quando deixei "minha" frase, mas o conjunto, o "nosso" conjunto, a nossa parceria tinha deixado "o negócio bonito".
Chamei a atenção da mesa e avisei...que o guardanapo estaria ali pra quem se sentisse à vontade para complementar a frase, a estrofe ou seja lá o que fosse aquilo.

Aos poucos meninos e meninas foram se interessando pelo pedaço de papel e não é que, no final da noite havíamos feito, a várias mãos e cabeças, um belo e inspirado texto.
Pra desespero de todos que estavam em volta daquela mesa naquela noite....ninguém sabe do paradeiro do guardanapo....mas todos concordam e alguns se até lembram, mesmo que vagamente, que o texto era lindo.

Muito bem pessoas....frequentadoras, visitantes, quem tá dando só uma olhadinha, enfim, continue a frase na "caixinha de comentários", não precisa se identificar, só não deixe de escrever alguma coisa pra complementar o "nosso texto". A medida que as frases forem postadas eu vou "publicando". Pode escrever quantas vezes você achar que deve...
O título a gente decide no final...................Chama mais uma cerveja e vamo lá!! Valendo...
**********************
Preciso de uma dose diária de você
Preciso, todo dia, ouvir tuas letras e ler tua tua voz
Ainda que distante, as entrelinhas conseguem dizer o quanto sinto falta de você...
No escurecer da noite ou mesmo no raiar do dia, a alma sacia...por você!!
Se o dia é de sol, existe todo um ritual pra te ver. A preparação é a mesma, mesmo sabendo que talvez isso nem aconteça.
O amarelo deixa o verde combinar mais com as cores do seu mundo e o calor deixa o amor ainda mais estampado na testa!
E quando o mundo parece que vai desabar, paira ainda uma esperança no ar, e o amor insiste em ficar....
Fica, porque na bula diz que preciso de uma dose diária de você, independente dos meus defeitos e dos seus efeitos colaterais.
Independente de tudo, as melhores lembranças da vida são, justamente, os sintomas.
Boca seca, mão gelada, neve na barriga... não tem mais jeito, fui contaminado.
Aqui é o céu, o paraíso.. fui condenado!
Condenado(a) a fazer este tratamento pela vida inteira
Não preciso de cor somente do calor da sua pele encontrando a minha
Basta uma dose de poesia pra encher a nossa vida de alegria


domingo, 25 de outubro de 2009

O Burrico



Preciso de um mantra
Para me encontrar

Preciso de um Norte
Para me concentrar

Preciso delegar
Pra trabalhar muito mais

Preciso ter calma
Pra começar a me animar

Preciso de uma semana
Pra vencer as próximas 24 horas
E um mês para os próximos 7 dias

Preciso praticar o egoísmo do bem

A qualquer distância o outro te alcança



Todos caminhos trilham pra a gente se ver
Todas as trilhas caminham pra gente se achar, viu

Eu ligo no sentido de meia verdade
Metade inteira chora de felicidade
A qualquer distância o outro te alcança
Erudito som de batidão
Dia e noite céu de pé no chão
O detalhe que o coração atenta

Todos caminhos trilham pra a gente se ver
Todas as trilhas caminham pra gente se achar, né
Você passa, eu paro
Você faz, eu falo

Mas a gente no quarto sente o gosto bom que o oposto tem
Não sei, mas sinto, uma força que embala tudo
Falo por ouvir o mundo, tudo diferente de um jeito bate

Todos caminhos trilham pra a gente se ver
Todas as trilhas caminham pra gente se achar, viu
Eu ligo no sentido de meia verdade
Metade inteira chora de felicidade
A qualquer distância o outro te alcança Erudito som de batidão
Dia e noite céu de pé no chão
O detalhe que o coração atenta

Ganhei Maria Gadú de presente. Adorei a voz, a música e o jeito que ela chegou: domingo à tarde, enquanto eu estava cercado de bodes...então não pensei duas vezes....e resolvi postar pra continuar pensando muito mais do que duas vezes.

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Questões filosóficas da Júlia

  • Como se escreve zero em algarismos romanos???
  • Por que os Flintstones comemoravam o Natal se eles viviam numa época antes de Cristo??
  • Como é que a gente sabe que a carne de chester é de chester se nunca ninguém viu um chester??? (vc já viu um chester? )
  • Por que quando aparece no computador a frase 'Teclado NãoInstalado', o fabricante pede p/ apertar qualquer tecla???
  • Se os homens são todos iguais, por que as mulheres escolhem tanto???
  • Por que 'Separado' se escreve tudo junto e 'Tudo junto' seescreve separado???
  • Por que quando a gente liga p/ um número errado nunca dá ocupado???
  • Por que as pessoas apertam o controle remoto com maisforça, quando a pilha está fraca???
  • Se a ciência consegue desvendar até os mistérios do DNA, porque ninguém descobriu ainda a fórmula da Coca-Cola???
  • Como foi que a placa 'É Proibido Pisar na Grama' foi colocada lá???
  • Por que quando alguém nos pede que ajudemos a procurar um objeto perdido, temos a mania de perguntar: 'Onde foi que você perdeu?
  • Se o Pato Donald não usa calças, por que ele amarra uma toalha na cintura quando sai do banho???

O Nó


O Nó Celta, símbolo da mitologia celta, significa a amarração infinito que enlaça todas as coisas. Em suas tranças e tramas decreta que estamos todos interligados e que, de alguma forma, para a evolução de um precisa-se da evolução de todos.

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

O Complô

É mais ou menos assim...você está passando os olhos em uma revista e vê um anúncio com uma linda mulher de cabelos encaracolados e pés descalços te "vendendo" alguma coisa relativa à Primavera (putz, é mesmo!! Já é Primavera...já estamos em setembro).
Você deixa a revista de lado, e dá uma passadinha no supermercado pra comprar espuma de barbear e tropeça numa pirâmide de panettones... (Como assim?? A morenaça da revista acabou de me lembrar que era setembro e que a Primavera estava começando, não foi isso??)

Panettone???!!! Enquanto você escolhe entre o Bauducco e o Visconti, tem alguém perguntando aos berros no celular onde o fulano que está falando com ele vai passar o feriado de 12 de outubro... Então peraí....você está em setembro, desviando de panettones e alguém te lembra que, em outubro tem feriado prolongado?

Por falar em feriado de outubro, não se esqueça do baixo astral e da correria que é Finados, que já está logo aí, em novembro.
Passou Finados já começa a correria das compras de Natal, então ferrou de vez...mas então vem a ceia e antes que o ano termine, você passa em frente a televisão e escuta uma voz rouca gritar "Lá vou eu..Lá vou eu..hoje a festa é na avenida"...

Cristo!!! Em dezembro já começam os insuportáveis blocos onde uma mulata com uma bunda gigante tenta tirar a sua atenção que está toda voltada para a letra do samba-enredo da Unidos do Peruche.
Só pra não esquecer, você está em dezembro curtindo um sambão pra te lembrar que em fevereiro tem Carnaval.

O ano novo começa, e depois da reprise do reveillon do Faustão o assunto até o final de janeiro será: Salvador, enchentes, Olinda, verão, movimento nas estradas, enchentes, Rio de Janeiro...ah e em 2010, para intercalar com a mulata da Unidos do Peruche, vamos ter também a contagem regressiva para a Copa do Mundo.....(Se prepare para os berros do Galvão)

Bom, mas assim que passar o Carnaval, em algum lugar, em algum momento entre fevereiro e março, você vai encontrar um coelho da Pascoa cheio de ovos de chocolate pedindo pra você não esquecer de comprar o presente do Dia das Mães, que é em maio, e que, já vai colar com o Dia dos Namorados, que é grudado com o Dia dos Pais, e quando você perceber, vai estar trombando com Panettones em setembro novamente.

Esta é a explicação para a sua falta de assunto quando você encontra aquele ser interessante no elevador.....e você, pensando em algo inteligente pra dizer só consegue soltar...."Nossa como este ano passou rápido né??"

Quer uma explicação para tudo isso?
Quer saber o motivo desta correria, desta agonia, desta sensação de falta de tempo, desta vontade do dia ter mais de 24 horas para você conseguir fazer tudo o que está pendente?
Quer memso saber?

Todo este stress é o resultado de um grande complô armado por uma organização ultra-secreta formada pelos fabricantes de panettones....

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Pira


Amanhã cedinho sigo para Piracicaba. O motivo: reunião com um cliente.

Adoro esta viagem, pegar a Dutra e entrar na D.Pedro I, seguir tranquilo escutando notícias até a rádio começar a sair do ar...a partir daí qualquer estação serve porque a viagem é muito tranquila. Passar pelas cidadezinhas...Nazaré, Atibaia, Bom Jesus dos Perdões, Itatiba, chegar em Campinas e seguir viagem pra Pira....uma viagem muito boa de verdade, te juro!!

Tão gostosa que vivo fazendo a maior propaganda da viagem, dos postos onde paro, do pão de queijo, do cheiro forte das plantações de cana, do calor e, é claro de Piracicaba, uma cidade que sempre fiquei menos do que gostaria.

Já andei pelo centro, já dormi no Ibis, já tomei cerveja na Rua do Porto, já fui ao cinema, já comprei esfiha no Habibis e fui comer no quarto do hotel, já diminui a velocidade para a menina bonita da Esalq atravessar a rua, já procurei e não encontrei uma casa que vendesse pamonha, já tomei chá de cadeira, já participei de reunião com o prefeito, já passei pelo campo do XV, já visitei jornais, rádios e Tvs, já estranhei o sotaque apertado, já dei rolê de carro à noite pro sono chegar, já fiquei zapeando Tv no quarto do hotel, já jantei no hotel e fiquei conversando com o garçom até a cozinha fechar, já voltei prometendo que iria ficar mais tempo...

Gosto muito de ir pra Pira...mas sempre vou sozinho...um dia vou te levar...cê vai ver..o bom é que você vai adorar a estrada e a cidade, o ruim é que vai ouvir toda essa história de novo.

Uia!! Tô conseguindo!! (por enquanto)






Ahhh o prazer de uma bela tragada!!!

Depois de fazer a barba, depois do primeiro gole, antes de começar a escrever, antes de começar um assunto sério, depois de um stress, quando aparece aquela reta interminável na estrada...


quando começa "aquela música", depois de ouvir um elogio, antes de xingar, depois de um almoço, depois do jantar, depois de um fumegante café preto e sem açúcar, pra espantar o frio, pra relaxar de vez, pra ajudar a raciocinar (verdade, os fumantes são mais rápidos pra pensar!!), antes de dormir...


na dúvida, na certeza, pra comemorar, pra lamentar, pra fazer o ônibus chegar logo, pra debruçar na sacada, pra saber o que fazer com as mãos, pra esperar você chegar, pra ir embora, pra depois que você bater a porta, pra puxar assunto, pra começar a mentir, pra falar a verdade, pra matar saudade, durante a estiagem de inspiração, quando se vê algo lindo, depois de passar perfume, antes de ligar o carro, parado na Marginal, depois do xixi na estrada, na praia, na montanha, no quarto do hotel, depois de sair do cinema...antes durante e depois.....
Um mês depois continuo fazendo as mesmas coisas....algumas com mais prazer, outras completamente de saco cheio, mas agora no lugar de encher os pulmões de fumaça tô parecendo um camelo de tanto "ruminar" meus "maços de chiclete" e de quebrar com os dentes as balinhas de café.

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Cefaléia

Se em um domingo a coisa é braba, imagine numa segunda-feira transformada em feriado!! Coisa tenebrosa, nunca mais vou, em um feriado prolongado, transformar o domingo em dia de churrasco e ter que curtir o baixo astral de uma segunda-feira em casa, com dor de cabeça, arrepios, sede, saudade e mau humor. Domingo é domingo, segunda é segunda, nunca mais vou me esquecer disso.

It's only rock and roll but I like it



Não existe uma explicação racional, assim como não existe nenhuma fábrica de riffs como a AC/DC. Enquanto um mundaréu de gente, críticos, pseudo especialistas musicais tentam descobrir a mais nova banda, o novo som para o novo milênio, não existe nada mais puro, cru e divertido que o som o AC/DC. São sempre três ou quatro notas, mas tente ficar sem bater o pé ou remexer a cintura.Dia 28 de novembro no Morumbi, mais uma promessa de churrasco, mais um encontro marcado...

Cenas


































quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Loucos e Santos


Meus amigos são todos assim... metade loucura, metade santidade. Escolho-os não pela pele, mas pela pupila... Tem que ter brilho questionador e tonalidade inquietante.

Fico com aqueles que fazem de mim "louco e santo". Deles não quero resposta, quero meu avesso. Que me tragam dúvidas e angústias e aguentem o que há de pior em mim. Coisa de louco... Louco que senta, horas e horas, de conversa ou de silêncio, e espera a chegada da lua cheia. Quero-os santos, para que não duvidem das diferenças e peçam perdão pelas injustiças.

Escolho meus amigos pela cara lavada e pela alma exposta. Não quero risos previsíveis, nem choros piedosos. Não quero deles só o ombro ou o colo, quero também sua maior alegria... Amigo que não ri junto, não sabe sofrer junto. Meus amigos são todos assim: metade bobeira, metade seriedade. Quero amigos sérios, daqueles que fazem da realidade sua fonte de aprendizagem, mas lutam para que a fantasia não desapareça.


Não quero amigos adultos, nem chatos. Quero-os metade infância, metade velhice. Crianças, para que não esqueçam o valor do vento no rosto, e velhos, para que nunca tenham pressa.
Preciso deles para saber quem sou eu , pois os vendo loucos e santos, bobos e sérios, crianças e velhos, nunca me esquecerei que a normalidade é uma ilusão... estéril!"