sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Feliz 2012 (9)



Ouça sempre os mais velhos

Feliz 2012 (8)



Dance!!!

Feliz 2012 (7)



Beije muito!!!

Feliz 2012 (6)




Resista (pero no mucho) às tentações

Feliz 2012 (5)


Seja mais inteligente!!

Feliz 2012 (4)



Serenidade Sempre!!!

Feliz 2012 (3)


CANTE MESMO SEM PRECISAR CANTAR

Feliz 2012 (2)



BRILHE E ESPALHE FELICIDADE

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Quero mesmo...

Ser a melhor pessoa não é o que eu quero,

desejo ser a pessoa predileta,

a pessoa necessária.

(Adaptando frase de Fabrício Capinejar)

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Polir ou lapidar?


O jeito que somos, o que fizemos, os projetos que teremos. Passado, presente e futuro. Parar para avaliar a pedra, a forma que temos ou perceber no que nos transformamos é justo e necessário perguntar: Polir ou Lapidar?
Quero os dois. Preciso de polimento para voltar a mostrar as formas que tenho, os vícios que venci, para evidenciar os erros e as cicatrizes. Preciso de polimento para voltar a brilhar, porque dependendo de onde bate a luz, por onde entra o sol, deixo de mostrar, esqueço de lembrar e escondo sem querer as nuances e até o que deveria estar descaradamente escancarado.
Opaco e sem brilho deixo de acreditar, nem lembro que tenho ombros largos para carregar fardos de todos os tamanhos, deixo de me declarar apaixonado e não sou o que sou.
Também preciso de lapidação. Quero lapidar a parte da pedra que está bruta, seca e sem forma. Preciso lapidar esta parte de mim não porque a falta de estética me incomoda, mas porque preciso lapidar e esculpir o que ainda é puro e assim dar a cara e o jeito que combinem, que traduzam os mais de quarenta anos de existência.
Existência que me fará tocar a pedra com a humildade de quem ainda está aprendendo, com a calma de quem não tem pressa de descobrir o melhor formato e a certeza de que as curvas, os vincos, as entranhas deixadas na pedra serão para sempre.
Da mesma maneira que quero lapidar e polir, também preciso de mãos, vozes e olhares sábios e mornos que, com uma força frágil, me moldem com a sabedoria dos artesãos que fazem um pouco de cada vez, mas nunca deixam nada por terminar, porque cada toque na pedra, em sua essência, deixa o trabalho pronto e definitivo.

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Simples assim


Quando a garoa chega de surpresa - uma revista sobre seus cabelos.
Quando não se quer largar - uma cadeira tem que ficar vazia.
Para saborear melhor - um prato pra dois.
Para atravessar a rua - de mãos dadas é mais seguro.
Para não esquecer o gosto e o cheiro - guarde a rolha.
Para matar a saudade - abrace muito antes de beijar.
Para sacramentar a intimidade - empreste seu pijama.
Sempre que puder - muita conversa e várias xicaras de café.
Para esquecimentos involuntários - broncas lights.
Para se ter certeza - feche os olhos e inspire.
Para encurtar a distância - diga o nome do seu perfume.
Para se mostrar por inteiro - virtudes e defeitos sem rodeios.
Para ficar feliz e sereno - faça tudo isso novamente.
(PJ)

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Véspera


Hoje, domingo, dia confuso.
Dia de espera pela semana.
Dia que não acaba.

Véspera de tanta coisa boa.
De tanta coisa chata.
Vai saber?

Dia que vira noite.
Noite que promete insônia.
Justo na véspera de tanta coisa por fazer.

Sou traído pelo relógio.
E, enquanto escrevo, o domingo acaba de acabar.
Começa a segunda silenciosa.
Com algumas horas de sono entre o agora e a manhã.

Escrevo pedindo por uma segunda que não começou.
Por uma segunda que não amanheceu.
Então, que amanheça a segunda...
Uma segunda inspirada, calma e corajosa
Uma segunda chance...
Para me tranquilizar,
Para acertar,
Para explicar,
Para convencer,
Para escrever,
Para fazer valer,
Para ser útil,
Para produzir,
Para pedir,
Para ligar,
Para ouvir,
Para ter certeza que,
na véspera de terça
estarei melhor.
(PJ)

sábado, 5 de novembro de 2011

Anunciação


Na bruma leve das paixões
Que vem de dentro
Tu vens chegando
Prá brincar no meu quintal

A voz do anjo
Sussurrou no meu ouvido
Eu não duvido
Já escuto os teus sinais
Que tu virias
Numa manhã de domingo
Eu te anuncio
Nos sinos das catedrais...
(Alceu Valença)





quarta-feira, 2 de novembro de 2011

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Corujices

Um dos mais criativos e bem resolvidos logos que eu já vi. Melhor ainda ter sido apresentado a ele pela Júlia. Dá pra imaginar o orgulho que senti?

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Memória


Lembro da decisão tomada.
De pegar a estrada.
De seguir o instinto.

Lembro das mensagens trocadas.
De telefonemas infinitos.
De te imaginar fora das fotos.

Lembro que estava calmo.
Que sabia que era o certo.
Quando segui pela calçada e encontrei o nosso abraço.

Lembro que continuava calmo.
De estar feliz como nunca.
De ficar te olhando sem acreditar.

Lembro que a gente já se conhecia
Que a magia já existia...
Só faltava acontecer.

Lembro que o domingo estava nublado
Que não ficamos para a despedida
Mas, que de novo ia acontecer

Lembro que voltei voando.
Com você me esperando.
Que a magia que já existia.
Voltou a acontecer.

Lembro dos dias inteiros.
Das legendas dos filmes, de você dirigindo.
Dos grãos do café, das uvas do vinho.

Lembro que saudade doeu.
Que o tempo não deu.
E algo rompeu.

Lembro de tudo e muito mais
Todos os dias.

Muito mais que lembrar...
Eu não esqueço.
Que perfeito será sempre pouco
Pra definir minha gostosa rotina 
de sempre lembrar de você.
(PJ)

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Quando moda era inteligência


"Vista-se mal e notarão o vestido. Vista-se bem e notarão a mulher".

"A moda passa. O estilo permanece".

"Uma mulher precisa de apenas duas coisas na vida: um vestido preto e um homem que a ame"

"A natureza lhe dá o rosto que você tem aos 20. A vida talha o rosto que você tem aos 30. Mas depende de você merecer o rosto dos 50".

"Sou contra a moda que não dure. É o meu lado masculino. Não consigo imaginar que se jogue uma roupa fora, só porque é primavera".

(COCO CHANEL)

Juntos


“Olhar para trás, após uma longa caminhada, pode fazer perder a noção da distância que percorremos. Não somos mais os mesmos, mas somos mais juntos. Sabemos mais uns dos outros, e é por esse motivo que dizer adeus se torna complicado. Digamos, então, que nada se perderá. Pelo menos dentro da gente...”
(João Guimarães Rosa)
Emprestado de Priscila Tsupal 


segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Mente quieta, espinha ereta e coração tranquilo


Quando email não chega, quando o trabalho não rende.
Quando o tempo não basta, quando se engole o almoço.
Quando o sono é picado, quando se acorda cansado.

Para os dias curtos de tarefas longas.
Para os telefones insistentes e gente displicente.
Para os que não entendem e para os trabalhos refeitos.

Com a boca amarga e o estômago queimando.
Com o pescoço travado e a mão suada.
Com bufadas ansiosas e o ombro pesado.

Para todos estas situações e sintomas o remédio é 'poder contar'.
Não se trata de contar até dez, respirar e esperar o desespero passar.
O que vale é "poder contar" com a praticidade, a calma, a amizade, a paciência, a sinceridade e a inteligência que só os competentes tem -  ou seria só competentes ZEN?

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Não é...


Relacionamento não é aquela coisa colorida onde tudo se encaixa perfeitamente.
O nome disso é LEGO

GS via facebook


A força


Tudo o que existe, tudo o que emana, atrai e concentra energia.
No sul, no norte, no ocidente e no oriente.
Tudo, todos, eu, ele e você temos alguém com quem conversar.

É lógico que com pastores gritando na TV, padres gravando CDs pop, com os
messias da internet e com os profetas das praças fica difícil falar sobre uma coisa fácil.
Parece bobo, fora de moda e careta, mas essa conversa existe. Seja ela com quem for.

Comigo funciona. Gosto de contar pra alguém e principalmente ter com quem contar.
Por isso, converso rezando com o meu pai, meu irmão, meus amigos, tios e avós.
Converso pra agradecer, pra tirar dúvidas, pra contar a bagunça dos meus filhos.
Mostro como sou fraco, me gabo das conquistas, peço ajuda e ajudo.

Assim, esse bate papo me faz lembrar frases, trejeitos, me faz sentir o cheiro da colônia, além de ser o melhor jeito de pedir a presença dos meus anjos e o mais próximo que consigo estar de Deus.
(PJ)

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Quarentaquatro

Priscila Tsupal, Adenir Britto, Salim Burihan, Karla Tavares, Alê Medeiros, Enio Machado, Dê Kelen, Tati Vitoreli, Daniel Cursino, Jovana Bubniak, Priscilla Saxton, Bruna Santana, D.Ivone, Felipe, Júlia, Eliana, D.Dinah, Ana Paula Beato, Adriano Pereira, Bel, Bola, Maria Clara, Marquinhos, Patilu, Pedroca, Edna Medici, Fabi Vitti, Adrianinha, Tanuca, Rodrigo Rossi, Letícia Miguez,  Dri Petinati, Elaine Almeida, Patrícia Antunes,Nara Correa, Lúcio Faria, Bruno Barbosa, Claudião Vilardo, Lu Secco, Yves Guilherme, Aline Machado, D.Cida, Liv Taranger, Leda Paixão, Chico Pereira, George Coppio, Rai Oliveira, Paula Maia, Ana Flávia Simão, Priscilla Levinsohn, Marina Azevedo, Cláudia Antunes, Giban Magalhães, Consuelo Carvalho, Ruth Antunes, Lígia Sato, Paulo de Tarso, Sol de Paula, Rosana Spinelli, Fernanda Ribeiro, Cláudia Mascarenhas, Marcelo Dadá, Gilberto Magalhães, Xanel, Ana Lúcia,Tio Quico, Tia Madá, Tia Inez, Tio Donato, D. Nilza, Rosevelt Cássio, André Tomino, Flávia Pudenzi, Pepê, Érsio Della Libera, Lauro Luchesi, Valéria Israel, Margarete Sato, Rodrigo Simão,  Anderson Mendes, Cleber Ferreira, Karen Gobatto, Giovana Santos, Rodrigo Machado, Flavinha Brandão, Fernanda Segolin, Nívea Machado, Eliano Faria, Gilberto Marques, Agis Variani, Eduardo Costa, Oswaldo Rodrigues, Malu Gomes.

Amigos, camaradas, compadres, comadres, parentes, quase irmãos, amores, resumindo... GENTE DO BEM.....de perto, de longe, que vejo todo dia, que faz tempo que não vejo, que encontro trabalhando, que só falo por telefone, que reencontrei pela internet, que tenho uma saudade gigante, que nunca esqueci, que sempre lembra de mim, que me faz suspirar, que me faz rir, que quero ver todo dia, que inspira abraços apertados, enfim, todos vocês que são meus pedaços de dignidade e me transformam num cara feliz....Muito Obrigado!!!


Escrevi isso o ano passado...como é bom saber que continuo cercado, amparado, animado por GENTE CADA VEZ MAIS DO BEM!!


segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Ritmo


Gosto de citações.
Roubo palavras dos outros.
Tento encaixar na minha vida.
Você também gosta de citar.
Não tenho palavras que são só minhas.
Então, toma as que eu peguei emprestado.
Misture todas, joga pro alto e vê se alguma acerta e acha seu coração.

Gosto de corações.
Roubo citações da vida.
Tento emprestar palavras dos outros.
Você também gosta de pulsar.
Não tenho citações para misturar.
Então, encaixe alguma que me sirva.
Me empreste as suas e vê se acalma o ritmo do meu coração
(PJ)

domingo, 25 de setembro de 2011

Diga Xis

Mãe, primo, pai, avô, padrinho
Zelador, juiz, vizinho
Tio, cunhado, irmão, avó
Família é um assunto complicado
Quem não gosto mora ao lado e o mais velho mora só
Pois traga um colchão aqui pra sala
Por que é que não se junta tudo numa coisa só?
Tem hora que a gente se pergunta
Por que é que não se junta tudo numa coisa só?
(Fernando Aniteli)




segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Sete vozes


Frank Sinatra


Ed Mota

Elvis Presley

Ian Gilan

Paul Rodgers

Paul McCartney

Ray Charles

domingo, 18 de setembro de 2011

Uma dúzia de beleza

Lana Turner
Grace Kelly
Guilhermina Guinle
Joss Stone

Diana Krall
Anna Gunn

Maria Rita

Anette Bening

Jennifer Aniston
Rita Hayworth
Debra Messing
Mariska Hargitay

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Assim

Sem palavras quando é bom
Sem dizer quando a boca está seca
Sem falar quando você tá longe
Sem conversa quando o beijo não deixa
(PJ)




Mantra


Tudo que muda permanece
Confúcio

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Cadarço


...Talvez eu seja

Simplesmente

Como um sapato velho

Mas ainda sirvo

Se você quiser...

(Mú Carvalho/Claudio Nucci/Paulinho Tapajós)

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

domingo, 14 de agosto de 2011

Sonhos em 3 tempos

Quando eu era moleque e começava a organizar a trilha sonora da minha vida dei de cara com este som. Eu podia jurar que a Stevie Nicks cantava pra mim. A mulher ideal, poetisa, dona de uma voz linda e uma figura saída de uma floresta celta (apesar dela ser americana). A letra de Dreams eu sabia de cor e acho perfeita até hoje. Apesar de saber que ela cantava pra mim, nosso amor era impossível...ela nunca ia dar bola pra um garoto cheio de espinhas.



O tempo passou e, com uns 39, 40 anos, um dia ouvi "Dreams" novamente. Na hora percebi que não era a voz da minha musa da pré-adolescência. Era um grupo de irmãos irlandeses (três mulheres e um garotão). The Coors me aparece com uma versão perfeita, tão mágica quanto a original e, ainda por cima com uma constatação intrigante - Só mulheres suavemente lindas podem cantar esta música. Elas são lindas e com certeza tem descedência celta - Apesar de saber que elas cantam pra mim, meu amor por estas lindas mulheres continua  impossível...elas nunca iam dar bola pra um 'quarentão" cheio de dores.




Hoje, descobri que um dos sons preferidos do Felipe e da Júlia vem da trilha de um seriado americano chamado "Glee", que traz uma moçadinha cantando direitinho os sons do 'momento', mas também revivendo grandes clássicos como canções do Queen, Beatles, Stevie Wonder, entre outros feras. Minha surpresa maior foi ouvir a versão de "Dreams' com esta moçada!! Lógico que adorei e gostei de saber que os dois também curtiram o som de Stevie Nicks e do Fleetwood Mac.
E Então, de repente, outra surpresa....mais uma versão e mais uma vez com gente bonita cantando. Desta vez "Dreams" veio na voz de John Mayer, garotão bonitão, talentoso e muito bom no que faz.
Apenas duas coisas pra terminar este post:
1) John Mayer tem um ótimo gosto musical, mas chegou tarde pq a música é pra mim.
2) Júlia e Felipe vão descobrir quem foi a primeira paixão platônica!

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Depois

Ir para o quintal, varanda, sala, calçada...qualquer lugar.
Praia, montanha, planície, planalto.
Curitiba, Passaquatro ou  Katmandu.
Esta é a melhor posição...
Sentando de frente pra você
vendo o vento passar no único espaço que sobrar
entre o meu rosto e o seu olhar
                       (PJ)


terça-feira, 2 de agosto de 2011

Encadernação

Já rabisquei seu nome em couché, vergé e sulfite.

Guardanapo, rascunho, papel em branco e folha de caderno.
Bilhetes, lembretes digitados, à lápis, à caneta e até em vidro embaçado.

Papéis e folhas soltas...pedaços e recortes.

Pra juntar tudo isso você precisa me encadernar

Me enfiar dentro da gaveta...perto da sua cama...assim, talvez, com tantos papéis e palavras, seu criado não fique mais mudo.

(PJ)